21 July 2008

Inglorious Basterds

Já está disponível na net para quem tiver paciência para o ler o guião do novo filme de Quentin Tarantino Inglorious Bastards a.k.a. Inglourious Basterds. (Eu tive paciência. Ok podem argumentar que estou de férias e tal mas é o TARANTINO!!! Não ia desperdiçar uma oportunidade destas de spoilar o filme todinho lol)
Aparentemente disponível em exclusivo para o site ANIMAL, o estilo inconfundível de diálogos, cenas a preto e branco, sangue e muito gore tão característicos do Tarantino parecem confirmar a autenticidade do guião.

Passado durante a II Guerra Mundial, o tema resume-se basicamente e mais uma vez a vingança… Simples e pura vingança! Desta vez de Judeus às atrocidades dos Nazis.
Com duas estórias em paralelo que se vão encontrar a dada altura, seguimos as desventuras de uma sobrevivente judia e de um grupo infiltrado de soldados judeus americanos.


Tarantino neste novo filme (e se o guião for mesmo este) consegue juntar dois estilos muito utilizados no cinema: o do/da judeu/judia que tenta sobreviver no meio de um país que a persegue (temos o exemplo do Pianista) e o do pequeno grupo de soldados infiltrado nas linhas inimigas a cumprirem missões (Resgate do Soldado Ryan).

O tema da vingança desta vez é servido nestas duas estórias. Temos uma jovem judia que teve a sorte de sobreviver ao massacre da sua família e que por acaso do destino fica com um cinema para gerir preparando uma vingança muito especial aos nazis e temos o grupo de soldados judeus americanos que se infiltraram para um único propósito: espalhar o terror entre as tropas alemãs de todas as formas possíveis (que é como quem diz, cenas que só podiam ver de uma mente tarantinesca).

Apesar do ambiente fugir bastante do que é costume do Tarantino, asseguro-vos que o estilo dele neste guião está lá todo:
- o tema recorrente da obra deste realizador dá pano para mangas em qualquer época ou cenário;
-tiroteios e explosões sangrentas como já nos habituaram;
-os famosos diálogos;
-as cenas a preto e branco bem escolhidas;
-os gags e coincidências cósmicas habituais (lembram-se no Pulp Fiction da cena do Bruce Willis pugilista e do patrão dele? Há uma ou duas desse género);
-cenas gore, muito gore (menos que no Kill Bill mas violentas graficamente).

Arrisco-me a dizer que é uma estória nada habitual num filme deste género já que o costume é seguirem mais ou menos fielmente os acontecimentos históricos. Aqui a liberdade artística é levado a um belo extremo.

Esperemos que não demore tanto tempo a filmar como demorou a escrever este guião (5 anos). Mais um filme para a colecção que mal posso esperar.

PS-Ele que abuse do corrector ortográfico quando passar o guião para o computador porque aquilo está cheio de erros...

4 comments:

crucios said...

aleluia! finalmente um post! xD bom tenho de ler isso, disseste que era mesmo um filme `a tarantino :)

DC said...

Um post, FESTA:D lol
Se tiveres paciência para cerca de 170 páginas estás à vontade:P Se não tiveres, espera pelo filme que vale a pena ser visto sem se saber nada antes (isto se o guião for mesmo este).

celtic-warrior said...

Pelo que falámos aquilo parece-me que vai ser o filme do ano quando estrear. Pelo menos terá alguma qualidade, é Tarantino.

Bongop said...

Eu espero pelo filme... :)